Início   /   Notícias

  • 16 de Agosto de 2017

    Tijolo ecológico

    Conheça as vantagens de utilizar tijolos ecológicos

    O tijolo ecológico é também conhecido como tijolo de solo-cimento, pois é feito a partir da mistura de terra, cimento, areia e aditivos, que são prensados em uma máquina específica para essa finalidade.

    Ele é chamado de ecológico principalmente por esse processo de fabricação, que não envolve a queima, e consequente liberação de CO2, como nos tijolos de cerâmica, e também porque sua utilização dispensa o uso de vigas e pilares, constituindo um sistema auto-portante. Isso evita o desperdício de material como as fôrmas de madeira que são usadas para criar os pilares.Outra vantagem é a possibilidade de passar a tubulação de elétrica e hidráulica conforme a parede vai sendo montada, sem quebradeira, o que otimiza o tempo, o custo e novamente o gasto de material.

    Depois de prontas, as paredes podem receber apenas verniz para proteção, deixando os tijolos aparentes, ou então receber acabamento com massa e qualquer tipo de revestimento, como pintura ou cerâmica. O tijolo pode também receber pintura sem aplicação de massa, deixando a textura aparente. Essa possibilidade de deixar o tijolo aparente reduz os gastos com revestimentos, ajudando a fazer com que este seja um sistema mais econômico.

    O fato de ser mais barato, neste caso, não significa que o sistema tenha menor qualidade. Na verdade é o contrário, já que o conforto térmico e acústico é melhor do que o dos tijolos comuns, de cerâmica ou de concreto. É importante, no entanto, que a execução seja feita por mão-de-obra especializada, para que as paredes fiquem realmente niveladas e alinhadas.
    Mas fique atento, existem algumas desvantagens que devem ser analisadas antes de adquirir os tijolos ecológicos. Listamos algumas abaixo:

    1) Requer operários qualificados em trabalhar com o material, o que pode não ser uma tarefa muito fácil;

    2) Absorve mais umidade do que o tijolo convencional, precisando de mais impermeabilização;

    3) Baixa resistência a impactos, em áreas como quinas e cantos;

    Curtiu? Vamos fazer a nossa parte e ajudar o meio ambiente. Continue acompanhando nossas notícias e nosso conteúdo também no Facebook e Instagram.

    Postado em: Dicas