?>

Decoração: sofisticação também combina com sustentabilidade

Por beingstack

Em 20/02/2022

O que você pensa quando falamos em decoração sustentável? Talvez a primeira ideia que passe na sua cabeça seja de algo que mantenha um compromisso ambiental, utilizando-se do conceito de reutilização e reaproveitamento de materiais, transformando aquilo que seria descartado em novos objetos com novas funções.

No entanto, não é apenas disso que se trata. Uma decoração para ser considerada sustentável precisa seguir três pilares fundamentais: preocupação social, ambiental e econômica. No momento de fazer um projeto de interior ou decorar a casa, é preciso reavaliar os conceitos e ser consciente dos impactos gerados.

Ou seja, uma decoração sustentável passeia por conceitos que vão desde a escolha e a compra consciente de produtos que não causem impacto no meio ambiente, ao reaproveitamento posterior desses mesmos materiais. Na prática, é como se você optasse por uma peça de bambu em vez de uma peça de plástico, visando o processo de produção da mesma.

Mas agora surge outra pergunta: é possível ser sustentável e sofisticado? Sim, demais! É muito possível que você consiga aliar a sofisticação ao tripé de preocupações que citamos. Afinal, sustentável não significa feio e sofisticado não necessariamente significa caro demais!

Com a escolha certa de móveis e objetos decorativos, você consegue criar uma atmosfera mais leve na sua casa, tornando-a agradável e relaxante para os seus momentos de descanso. Tudo, é claro, com muito estilo. Quer saber mais sobre isso? Separamos algumas dicas maravilhosas para você. Confira o texto completo abaixo e boa leitura!

Reduzir é o primeiro passo

Sabe aquela máxima de que “menos é mais”? Estamos falando exatamente dela por aqui. É que em alguns casos, as pessoas pensam que a sofisticação está em ambientes repletos de coisas, completamente cheios de adornos e enfeites ornando a decoração. No entanto, a simplicidade e o minimalismo podem ser conceitos sustentáveis e sofisticados.

Vale dizer que reduzir não é sacrificar o aconchego, claro. Antes de comprar, questione se o objeto será utilizado por um longo período ou se é algo que em pouco tempo será descartado. Veja o material, certifique-se dos meios de produção e dê preferência a marcas que tenham a preocupação ambiental entre os seus valores.

Vasos decorativos e plantas suspensas

Usar plantas nos cômodos da casa pode trazer uma sensação de paz para o ambiente, além de proporcionar um aspecto de local tranquilo e conectado com a natureza. Devido ao clima do nosso país, você pode optar por plantas brasileiras, que se adaptam melhor ao calor do dia a dia na maioria dos estados.

E quanto a forma de apresentação desse item de decoração vivo, aposte nos vasos dos mais diversos tamanhos e estilos. Como os vasos são geralmente de barro e fruto do trabalho artesanal, vale bastante a pena investir nesse tipo de material,

Além disso, as plantas também podem ficar suspensas em algumas partes, isso dá um charme a mais na decoração da sua casa. Essa tendência voltou com tudo nos últimos anos! Considerando o conceito de sustentabilidade, os suportes podem ganhar o auxílio de tecidos artesanais, por exemplo.

Utilize móveis sustentáveis

Que tal começar a pensar na procedência dos móveis da sua casa? Dê preferência aos que são feitos com madeira de reflorestamento, assim você garante uma contribuição para a sustentabilidade. Esse tipo de móvel não agride o meio ambiente e ainda consegue ser sofisticado, bonito, de alta elegância e durabilidade.

Outra opção é a movelaria de fibra natural. Esse material é totalmente sustentável, pois é produzido sem causar impactos ao meio ambiente e ainda proporciona muita beleza à casa, tornando os espaços muito mais lindos.

Separamos aqui alguns materiais que você pode escolher ou dar preferência na hora de comprar novos móveis:

  • Vime: tipo de fibra primitiva e muito usada na confecção de cadeiras, poltronas, nas estruturas e detalhes de mesas;
  • Bambu: devido a sua alta resistência, é uma excelente opção para bancos, estantes e até em camas mais rústicas;
  • Folha de bananeira: para dar um charme a mais nos espaços, através dos objetos de decoração, essa fibra natural pode ser transformada em vasos e cestos, por exemplo;
  • Palha: material prático para ser trabalhado e que pode ser facilmente transformada em pufes e pequenos armários;
  • Linho: com ele é possível dar origem a produtos maiores, como armários e guarda-roupas, por exemplo.

Gostou das nossas dicas? Agora é colocar em prática e pensar numa decoração mais simples e mais voltada para o meio ambiente. Até a próxima!

Compartilhar

Publicações relacionadas